Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gaia Ciência

Gaia Ciência

Quem foi Richard Oakes e porque a google dedica um doodle comemorativo

Richard Oakes marcou a história da América e a google não quis deixar sem marcar aquele que seria o seu 75 aniversário sem lhe dedicar um doodle comemorativo. Durante as décadas de 60 e 70, Richard Oakes dedicou a sua vida na defesa dos direitos dos índios americanos. Trata-se de uma pessoa genuína que se tornou activista e lutou de forma pacifica pela liberdade, pela justiça, e pelos direitos dos indios americanos de contrololarem suas próprias terras.

Não confundir com o famoso Richard Oakes guitarrista, este caso estamos a falar de Richard Oakes activista.

Nacido a 22 de maio de 1942, Richard Oakes cresceu em Mohawk em Akwesasne e logo aos 18 anos ele foi viver para São Francisco e estudou na Universidade Estadual de San Francisco. Foi nessa universidade que comoçou a desempenhar um papel fundamental na criação daquele que foi na altura um dos primeiros programas de estudos indianos na América.

Richard Oakes

 

Oakes passou a ser um campeão para a justiça social em sua comunidade. O seu maior protesto e o mais reconhecido ocorreu no ano 1969 que duraria até 1971, quando Oakes liderou um grupo de ativistas que ocuparam a famosa Ilha de Alcatraz. O objetivo dele era criar uma comunidade, com uma universidade, um museu e um centro cultural, mas além disso queria que o governo reconhecesse os direitos dos índios americanos de reivindicar a suas terras. Também recrutou 80 estudantes de UCLA do centro indiano americano dos estudos.

Apesar da sua tentativa ele não conseguiu conquistar Alcatraz para o seu povo, contudo ele conseguiu chamar a atenção dos meios de comunicação causou um impacto substancial no tratamento dos índios americanos nos EUA a partir desa data. Ele também ajudou Pit River Tribe na sua dura e longa reivindicação de terras com quase 3 milhões de acres na zona norte da Califórnia.

O Doodle da google do dia 22 de Maio de 2017 pretende louvar e reconhecer a importantância de Richard Oakes na história da América do Norte.

O que é o Mecanismo Anticítera (Antikythera Mechanism's) e porque a google dedica um doodle.

O Mecanismo Anticítera também chamdo de máquina de Anticítera é na realidade um artefato que segundo os historiadores se trata de um antigo mecanismo para auxílio à navegação.

O Mecanismo Anticítera conhecido e original está exposto no Museu Arqueológico Nacional de Atenas, acompanhado de uma réplica que pode ser melhor observada. Existe também outra réplica que por sua vez está exposta no Museu Americano do Computador em Bozeman (Montana), nos Estados Unidos da América.

 

Esta é uma foto com a imagem real do Mecanismo Anticítera:

 

Mecanismo Anticítera

 

Os restos deste artefato denominado Mecanismo Anticítera foram recolhidos no ano 1901 por mergulhadores, junto com várias outras peças como estátuas e outros objetos, a uma profundidade de cerca de 43 metros na costa da ilha grega de Anticítera. Data de 87 a.C., em 17 de maio de 1902, o experiente arqueólogo Spyridon Stais percebeu que uma das peças de pedra possuía uma roda de engrenagem. Quando o artefato foi resgatado estava na verdade muito corroído e incrustado, dificultando a observação e identificação. Após cerca de dois mil anos, parecia apenas uma pedra esverdeada. Visto que de início as estátuas eram o motivo de todo o entusiasmo, o artefato misterioso não recebeu muita atenção.

 

A máquina de Anticítera foi examinada ao detalhe em 1902, e estava dividida em diversos pedaços.

Ela possuia rodas dentadas de diversos tamanhos com dentes triangulares cortados de forma muito precisa. O artefato parecia um relógio, mas isso era pouco provável porque se acreditava que relógios mecânicos só passaram a ser usados amplamente muito mais tarde

 

Os especialistas acreditam que o mecanismo de Anticítera não deverá ser o único mecanismo desse tipo. Eles acreditam que outros aparelhos similares não foram encontrados porque bronze é um metal bastante valioso e altamente reciclável, o que certamente levou ao desaparecimento de imensos objetos feitos neste tipo de material.

Agora já sabe o que é o Mecanismo Anticítera (Antikythera Mechanism's) e porque motivo a google lhe dedica um doodle!

Quem foi Olga Skorokhodova e porque a google lhe dedica um doodle

Olga Skorokhodova foi uma escritora ucraniana surdocega, que se destacou e foi homenageada pela google com um doodle porque conseguiu feitos inéditos na sua vida.

Olga Ivanovna Skorokhodova nasceu no Sul da Ucrânia e com grande infelicidade com apenas cinco anos contraiu meningite. Por esse motivo ela acabou por ficar surda, cega e paralítica. Com muito esforço e dedicação, ela conseguiu voltar a andar usando uma muleta que, por vezes, usava como bengala.

Olga Skorokhodov

 

Aos onze anos Olga Skorokhodova começou a ser educada por um professor chamado Ivan Sokolyanski. Sempre com muita força ela conseguiu doutorar-se em Psicologia e Ciências Pedagógicas. Mais tarde veio a trabalhar no Instituto de Defectologia da Academia de Ciências Pedagógicas da URSS e no Colégio Zagorsk.

 

Olga Skorokhodova gostava muito de conviver com pessoas cultas, ela trocava correspondência com várias pessoas de nível cultural elevado e conservou algumas cartas que lhe escreveram várias dessas pessoas distintas. Por entre essas cartas, destaca-se uma, datada de 3/1/1933, e assinada pelo conhecido escritor Gorki: "Querida Olga, sua vida para mim é simplesmente um milagre; um desses maravilhosos vetores de luz tanto do nosso trabalho como de todo espírito elevado."

 

No decorrer da sua vida, Olga Ivanovna Skorokhodov publicou diversas obras, muitas delas traduzidas para várias línguas. No seu livro "Como percebo e imagino o mundo que me cerca", descreveu com detalhe as suas impressões sobre a natureza e a vida quotidiana: "Sinto que uma vida intensa se desenvolve ao meu redor e anseio participar dela como todos os seres humanos."

 

Olga Skorokhodova acabou por dedicar a sua vida a documentar cuidadosamente como os surdos e cegos percebem o mundo ao seu redor, dando a conhecer ao resto do mundo esse conhecimento importante.

Faleceu aos 73 anos mas deixou um legado que perdurará por muitos mais anos e ficará na memória de todos uma mulher que mudou a vida de muitas pessoas e que nunca desistiu.

Dia das Mães 2017 no Brasil a google dedica um doodle

Dia das Mães é comemorado no Brasil sempre no segundo domingo do mês de maio. Neste ano de 2017 o dia da mãe  calha em 14 de maio de 2017. Trata-se de uma data dedicada a demonstrar amor e carinho às mulheres que nos dão vida tornando-se mães, em muitas situações elas abrem mão de sua vida própria para dar aos filhos a melhor educação e qualidade de vida que é possível.

O dia das mães não é igual em todo o mundo, a data varia acordo com cada país. Por exemplo em Portugal, o dia das mães é celebrado no primeiro domingo de maio, pois esse dia é dedicado a Maria, mãe de Jesus. Outros países elegeram o terceiro domingo de Maio, o último ou estabeleceram datas fixas. Na Índia, a mesma celebração acontece no início do mês de outubro.

Dia das Mães no Brasil

Qual a origem do Dia das Mães?

A primeira festa comemorativa da maternidade da qual se tem conhecimento, ocorreu na Grécia antiga e homenageava a deusa Reia, considerada a mãe dos Deuses, ocorria na entrada da Primavera. Na Ásia Menor, havia uma festa semelhante que acontecia durante o mês de março para Cibele, Deusa da Fertilidade.

Com a evolução do Cristianismo, as homenagens à mãe prevaleceram, principalmente na devoção à Virgem Maria; já os povos judeus costumam reverenciar a figura de Eva, considerada a mãe da Humanidade.

No entanto, a fixação de uma data específica para o Dia das Mães ocorreu apenas no século XX. A ideia veio da historiadora norte-americana Anna Jarvis, que ao perder sua mãe Ann Marie Reeves Jarvis, em maio de 1905, decidiu dedicar um dia para homenagear todas as mães e incentivar as crianças a demonstrar seu amor e reconhecer sua importância.

 

Seguidoras da Igreja Metodista, Anna e suas amigas conseguiram permissão para celebrar um culto dedicado às mães na cidade de Grafton, na Virgínia Ocidental, em 26 de abril de 1908. Depois de muita luta, o grupo conseguiu chamar a atenção do governador do Estado, William Glasscock, que em 1910 declarou oficialmente o dia 26 de abril como o Dia das Mães.

A repercussão foi grande em todo o país, e em 1914 o então presidente Woodrow Wilson determinou que a festa seria celebrada em todo o país no segundo domingo de maio.

Dia das Mães no Brasil

A primeira comemoração do Dia das Mães brasileiro foi organizado pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, em 12 de maio de 1918. Outras instituições religiosas em todo o país começaram a adotar a celebrar a data, que em 1932 foi oficializada e fixada no segundo domingo de maio pelo presidente Getúlio Vargas.

Dia das Mães deve ser conservado para agradecer a quem nos deu vida e que tudo fez por nós!

 

Quem é Por Intalapalit e porque a google le dedica um doodle

Por Intalapalit era antes desconhecido em grande parte do mundo, mas após a homenagem da google a criar um doodle para o seu 107 aniversário despertou a atenção do mundo. Trata-se de um grandioso escritor Tailandês, porém uma pessoa muito humilde. Apesar de ter morrido há 49 anos, o nome de Por Intalapalit ainda aparece quando pessoas discutem os grandes escritores de velhos tempos.

Sua série de comédia "Sam Kler" ("The Three Buddies") foi durante décadas os livros mais lidos.

Lemos o seu trabalho triste, deprimido, até com medo, e isso nos daria esperança, felicidade e uma visão positiva de todos os problemas do mundo. Porque ele deu tanto, mas ganhou tão pouco. E ironicamente, ele rotulou a si mesmo como estando entre as fileiras mais baixas de escritores, alegando que ele não era mais do que um escritor de novelas baratas, de romances e de lágrimas.

Chamando-se um escritor "10 satang" (em referência ao preço de capa dos romances baratos na sua época), Por não socializar com outros escritores, pois acreditava que ele era de classe muito baixa, escrevendo apenas para ganhar a vida.

Ele mediu seu trabalho em quantidade, enquanto dominava a sua incrível qualidade. Quando morreu, tinha escrito mais de 1.000 livros na série "Sam Kler". O seu filho Ruetai lembrou que a certa altura Por Intalapalit teria que escrever 20 páginas por dia para cumprir seu prazo.

Mas pouco fez Por Intalapalit perceber que seu trabalho criou muito mais de um impacto do que ele poderia ter imaginado. "Sam Kler" ainda vende hoje. Seus fãs, jovens e velhos, compartilham uma inclinação para ler seus muitos títulos repetidamente incansavelmente.

Por Intalapalit


Inúmeros jovens leitores foram inspirados pela escrita de Por Intalapalit , entre eles veterano Thai Rath colunista de jornal Zoom (Somchai Krusuansombat). Ele começou a ler Por quando tinha 12 anos.

Eu mesmo, eu cresci lendo a série, especialmente durante as férias escolares e antes de quadrinhos japoneses ficaram disponíveis. Nós amamos os três personagens principais: Phol, Nikhorn e Kim-nguen. Esses três companheiros - mais tarde quatro, com a chegada do cientista Dr. Direk - foram inteligentemente, humilde e consistentemente retratado.

Os quatro amigos experimentaram toda a aventura que um homem poderia pedir. Eles iriam voar lutadores de jato para a guerra. Eles iriam lutar em um campeonato de boxe. Eles se esconderiam em um harém e fariam amor apaixonado às meninas do sultão atrás de suas costas. Disfarçar-se como servos em uma mansão cujos proprietários têm as filhas mais bonitas. Combater monstros no fundo da floresta. Encontre-se em selvas misteriosas governadas por e povoadas com apenas mulheres. Ir para o céu. Para o inferno. Jogue em um grande torneio de futebol. Tornar-se invisível e ter todos os tipos de diversão. Fantasmas de batalha. Etc, etc.

Apesar da grande variedade de conteúdo da história, cada um dos livros "Sam Kler" teria o efeito imediato idêntico: fazia você rir.

Nenhum escritor nos anos 60 e 70 concordou com a própria convicção ardente de Por Intalapalit em relação à barateza de seus romances. Ele até cunhou uma palavra através de um de seus personagens "Sam Kler", "choey", que desde então se tornou amplamente usado para significar "antiquado".