Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gaia Ciência

Gaia Ciência

Diário de sonhos

Não podemos começar a entender os nossos sonhos senão quando nos começarmos a lembrar deles. Uma das formas mais eficazes e interessantes de o conseguir é fazendo um diário de sonhos.

 

Diário de sonhos

 

Comece já. Compre um caderno especialmente para o efeito e tenha-o, juntamente com uma caneta, sempre à cabeceira da cama. Assim, se acordar a meio da noite, pode registar as memórias do seu sonho, ou sonhos, na hora – que é quando é mais provável lembrar-se deles. Claro que também é aconselhável ter uma lanterna à mão!

 

Quando acordar, e antes de começar a escrever, feche os olhos por alguns segundos e tente recordar algumas das imagens. Muitos sonhos são uma série de cenas e lembrar-se de uma pode precipitar uma sequência. Se não conseguir evocar nenhuma, tente recordar como se sentia, pois também isto pode desencadear um fragmento do sonho.

 

Comece a escrever. Pode usar a página da esquerda para registar o sonho e a da direita para anotações e comentários. É essencial que preencha o seu diário de sonhos antes de fazer qualquer outra coisa, portanto tente fazer disso um hábito.

 

Quanto mais conscientes estivermos para a vida diária, menos consciência temos do nosso mundo onírico; qualquer atividade, como tomar banho ou fazer café, interromperá essa consciência, dissipando o sonho. Tente incluir o máximo de pormenores, mesmo as partes que lhe possam parecer pouco relevantes ou sem sentido. Escrever no presente do indicativo fará o sonho parecer mais próximo.

 

Uma vez registado o esqueleto do sonho, pode começar a compô-lo. Uma maneira de o fazer é abordando-o por temas, por exemplo, os seguintes:

 

significado – há uma relação direta entre o sonho e os acontecimentos do dia? O sonho reflete acontecimentos do seu passado?

 

tema – o sonho possuía um tema principal durante todo o seu decurso? Tentava fugir de algo? É um sonho recorrente?

 

local – onde se passava o sonho?

 

pessoas – faça uma lista das personagens.

 

sentimentos – anote quaisquer emoções que tenha sentido no sonho. Estava zangado, com medo ou frustrado?

 

símbolos – houve algum objeto de destaque tal como, por exemplo, uma ave, uma árvore ou um comboio?

 

palavras ou frases – há algumas palavras ou frases do sonho que lhe ocorram ou pareçam ter especial importância?

 

outras notas – havia alguma cor, hora do dia ou estação do ano relevantes?

 

Lembre-se de deixar espaço na folha para a sua análise pessoal. Ponha a data no sonho e dê-lhe um título.

 

Quanto mais tempo mantiver o diário de sonhos, maior será a facilidade de fazer associações. Há algum objeto que surge regularmente? Tem algum tipo determinado de sonhos em alturas de stress? Consegue detectar algum padrão? Verá que começa a ter algum conhecimento do seu mundo onírico e de alguns dos acontecimentos que influenciam a sua vida. Com o tempo, familiarizar-se-á também com as imagens do seu inconsciente, começando a reconhecer e a compreender os seus símbolos.