Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gaia Ciência

Gaia Ciência

O que é a febre dos fenos

Este termo designa a reação alérgica ao pólen — normalmente de gramíneas, mas também de ervas daninhas e de árvores. Como a febre não se deve ao feno, e não lhe está associada, o seu nome é errado. Porém, o termo foi mantido e assim é entendido.

 

Febre dos fenos

 

As alergias a pólenes ocorrem, em geral, no nariz (rinite), nos olhos (conjuntivite) e, mais raramente, nas vias respiratórias (asma). A tendência para desenvolver asma depende do nível e do tamanho do pólen. Pólenes mais pequenos, como o de bétula, provocam mais asma, porque são inalados mais grãos, do que pólenes maiores, como os das ervas.

 

A inflamação do nariz e dos olhos pode produzir sintomas como:

 

• Comichão no nariz;

• Espirros frequentes;

• Nariz entupido ou a pingar;

• Olhos vermelhos, aguados e com comichão.

 

Uma vez que o pólen é sazonal, os sintomas só aparecem em determinadas épocas. As pessoas com febre dos fenos também podem sentir a garganta e o céu da boca irritados, sensação de comichão na parte interior das orelhas e, por vezes, uma erupção cutânea em contato com plantas (como a relva).

 

A febre dos fenos está a aumentar — cerca de 25% a 30% da população adolescente apresenta os seus sintomas. A época destes sintomas varia, dependendo da estação do ano em que aparecem os pólenes. Mas, uma vez que a febre dos fenos afeta gravemente os padrões de sono, a capacidade de concentração e a eficácia no trabalho, pode ter um impacte negativo nos resultados de testes e no desempenho em atividades desportivas de exterior.