Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gaia Ciência

Gaia Ciência

Porque se compara a molécula hormonal a uma chave?

Uma vez que o sangue percorre todas as partes do corpo, poderia pensar-se que as hormonas na corrente sanguínea afetariam todos os tecidos do organismo. Na realidade não é assim. Cada hormona transmite a sua mensagem somente a determinadas células-alvos dotadas de receptores especiais capazes de reconhecer a sua hormona particular. De certo modo, as moléculas hormonais são semelhantes a chaves que acionam determinadas fechaduras apenas, e os receptores são como as fechaduras que admitem unicamente a sua chave. Por exemplo, a ocitocina, que provoca a contração do útero durante o parto, não exerce qualquer efeito na maioria dos tecidos do organismo. Por outro lado, algumas hormonas-«chaves» adaptam-se a receptores-«fechaduras» em diversos tipos de tecido; estas hormonas exercem efeitos de largo âmbito.

 

Molécula hormonal

 

A palavra «hormona» foi criada em 1905 a partir do vocábulo grego que significa «excitar», mas hoje sabe-se que as hormonas tanto podem inibir como estimular os processos biológicos. Especificamente, elas agem, motivando ou bloqueando os genes para determinada função, acelerando ou retardando o ritmo a que as células-alvos executam as suas tarefas normais. Algumas hormonas produzem efeitos efémeros poucos segundos após a sua excreção; outras atuam mais lentamente e criam efeitos mais duradouros.